02 dezembro 2010

A Sé da Sinagoga

6 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Muito bonito, sim senhor. Irrita-me muito saber que v. tira fotografias muito melhores do que as minhas. Mesmo dando o desconto de a sua máquina ser uma topo de gama.

pbl disse...

Muito melhores?
Muito melhores?
Ó cara de pudim, as suas fotografias não têm sequer ponto de comparação com as minhas.
Na cor, no detalhe, na luz, na composição, em tudo.
Muito melhores.
Ele há cada maluquinho.

(e a minha máquina não é topo de gama, é a melhor da gama semi-profissional)

pbl disse...

Pergunte ao JG.

jg disse...

Pbl, não gaste cera com fracos defuntos.
Já agora, para meu esclarecimento, onde raio é que se empoleirou para bater esta?! E tem por hábito pedir uma mãozinha ao S. Pedro para contrastar o azul com uma fumaça negra a puxar ao dramático ?!
É que para sorte, é sorte demais e para arte também vai um bocadinho acima da média.

Nota: Para o Funes tudo que seja acima da PowerShot, é topo de gama.

pbl disse...

Empoleirei-me ao cimo das Escadas da Vitória.
O local não é muito conhecido (fica por detrás da Rua de São Bento da Vitória, quem desce para o Palácio da Bolsa - eu fiz ao contrário, das Flores para cima), mas é talvez a melhor vista do Porto sob o morro da Sé.
Estive um bocado à espera das nuvens, mas mais para apanhar uma aberta que me iluminasse o morro, para dar aquele look dourado, já que o dia estava cinzento e sombrio.
A nuvem cinzenta foi caminhando para poente, até que entrou um pouco de luz e deu para criar aquele contraste.
Na quarta-feira fiz uma dúzia de imagens menos más, esta ficou boa.
Amanhã, mais uma dúzia de quilómetros a penates, a vaguear por aí.
Senão chover muito.


(tenho outra com o mesmo efeito luz/sombra, que também não ficou mal, aqui:http://acasadosdiscus.blogspot.com/2010/10/luz-e-sombra-iii.html)

Carlos Romao disse...

Esta fotografia diz mais do fotógrafo do que da máquina.